:: SEJUSP ::
banner
Espaço Cidadão 
   
Destaque 
   
 
Notícias  
 
DOF será referência para policiamento especializado de fronteira em 11 Estados
5/05/2010 | Daniela de Matos Moralles
Foto: Edemir Rodrigues - Segov

Campo Grande (MS) – O Departamento de Operações de Fronteira (DOF) de Mato Grosso do Sul será referência para o policiamento especializado de fronteira (Pefron) que está sendo implantando em 11 Estados brasileiros: Mato Grosso do sul, Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Rondônia, Roraima, Amazonas, Amapá, Pará e Acre. Hoje à tarde (5), representantes destes Estados se reuniram com o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, no Aeroporto Internacional de Campo Grande e seguiram para o município de Dourados para conhecer a estrutura do DOF.

 

         De acordo com o comandante do DOF, coronel Joel Martins dos Santos, a comissão tem o objetivo de verificar a forma como o DOF vem trabalhando. “O DOF já tem 23 anos de existência e ele tem experiência suficiente para transmitir para os Estados fronteiriços. Dos 11 Estados que vão receber o Pefron, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso já contam com este tipo de policiamento. O objetivo é procurar fiscalizar e coibir os crimes na faixa de fronteira”, explicou. O Estado de Mato Grosso conta com sete anos de experiência.

 

 

 

         Coronel Joel informou também que o efetivo do DOF é para realizar o policiamento de forma satisfatória entre a faixa de fronteira do Brasil com o Paraguai e a Bolívia, e para isso tem contado com investimentos do governo do Estado. “Esta administração foi a que mais investiu no DOF nestes três anos e meio. O departamento recebeu investimentos na frota, uniformes, armamento e munição”, informou.

 

         Assim como o DOF em Mato Grosso do Sul, o Grupo Especial de Fronteira de Mato Grosso (Gefron) também já contou com a visita dos representantes do Estado. A comissão realizou uma visita técnica no Estado na segunda-feira. “Esta iniciativa da Secretaria Nacional de Segurança Pública visa fortalecer os Estados para criar condições para que possam criar suas polícias de fronteira. O Gefron e o DOF são os dois grupamentos integrados já existentes com experiências exitosas e estão servindo de base para isso”, disse o comandante do Gefron e colaborador da Senasp, coronel Antônio Mario da Silva Ibanez Filho.

 

 

 

         De acordo com o comandante do Gefron em Mato Grosso, depois das visitas técnicas serão coletadas todas as propostas dos representantes especialistas dos 11 Estados fronteiriços da Federação que vão contribuir para a criação do primeiro manual de procedimento operacional padrão para as polícias especiais de fronteira. “A Senasp está criando as condições e os Estados estão coletando estas informações e vão adaptá-las para que possam criar a sua força de fronteira voltada para sua realidade”, explicou.  

 

         O coronel destacou ainda que com o policiamento especializado haverá aumento na fiscalização de fronteira e o combate ao narcotráfico, ao trafico de armas, munições, descaminho, contrabando, entre outros. O manual não tem prazo estipulado para entrega. Para o policiamento nas fronteiras, o coronel disse que serão necessários R$ 90 milhões.

 

         Para o secretário de Estado de Justiça e de Segurança Pública, Wantuir Jacini, além de a Senasp buscar a experiência do DOF, Mato Grosso do Sul ainda terá investimentos com a implantação do Pefron. “Dentro do projeto estão previstos investimentos em Mato Grosso do Sul, especialmente no DOF, com a construção de sua sede, reforma das instalações da antiga sede da fazenda Itamaraty onde estará então uma base do projeto Pefron no Estado”, ressaltou. Com o projeto, o Estado também vai receber helicópteros e outros equipamentos.

         Referência

 

         Wantuir Jacini destacou ainda que o governo do Estado tem investido no DOF, que recebeu viaturas, armamentos, informática e fardamento. “O DOF está muito bem equipado e, conforme decisão do governador, deveremos ampliar o efetivo. É uma satisfação que Mato Grosso do Sul tenha sido escolhido como um dos paradigmas para formatar o Pefron. Em 23 anos estamos sedimentando a  experiência do DOF e cada vez mais aperfeiçoando numa força chamada de ciclo completo porque contam com a Polícia Militar e Civil, através da Delegacia de Fronteira trabalhando integradas”, afirmou. O Estado conta com cerca de 540 quilômetros de fronteira seca.

 

         A experiência de Mato Grosso do Sul chama a atenção dos representantes dos Estados como a do policial civil do grupo tático do Pará. André Costa veio conhecer a estrutura do DOF e quer saber como as polícias trabalham integradas. “Mato Grosso do Sul é para a gente uma grande referência, um parâmetro em relação ao DOF que já tem uma experiência de 23 anos. Vamos conhecer as instalações, como funciona a estrutura, principalmente as experiências, dificuldades que eles enfrentaram para evitar possíveis falhas. Isso vai ajudar principalmente na estrutura, porque o Pefron vai atuar de forma integrada. Temos a Polícia Civil, Militar e a Perícia Científica, então vamos verificar aqui como eles estão trabalhando juntos”, revelou.

 

Bianca Caruso



 
Clique aqui para enviar esta matéria a alguém  Clique aqui para imprimir esta matéria
 
Mapa do Site
banner
banner
banner
Clima Tempo 
   
banner
banner
banner
banner
banner
banner
banner
banner
banner
banner
banner
Governo do Estado de Mato Grosso do Sul - SEJUSP - Parque dos Poderes - bloco VI | 79.031-350 | Campo Grande-MS | tel 67 3318-6700