Coordenadoria Geral de Policiamento Aéreo (CGPA)

CGPA CAPA

Histórico

Logo após o recebimento em doação da Polícia Federal, de duas aeronaves, modelo Cessnna 185 e Seneca PA-34, para a realização de patrulhamento aéreo na Região do Pantanal, em 10 de junho de 1.999, o então Comandante-Geral da Polícia Militar do Estado de Mato Grosso do Sul, coronel Francisco Carlos da Silva Moreira, através da Portaria n.º 022/PM-3/99, cria no âmbito da Companhia Independente de Polícia Florestal, o Grupo de Patrulhamento Aéro (CPA), iniciando assim, o primeiro serviço ostensivo de policiamento aéreo do nosso Estado.

Com a ampliação das atribuições, em 6 de fevereiro de 2003 o GPA é transferido para o Comando-Geral da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, ficando subordinado administrativamente à Ajudância-Geral e operacionalmente ao Comandante-Geral, e, em seguida, em 30 de junho do mesmo ano, por determinação do secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, à época, Dagoberto Nogueira Filho, através da Resolução/SEJUSP/MS/N.º291, novamente transfere o Grupo, que passa a ser subordinado a Sejusp.

O sucesso e a relevância dos serviços prestados pelo GPA, tornaram o Grupo referência nacional em policiamento aéreo ostensivo, fazendo com que, em 16 de novembro de 2004, o governador do Estado, através do Decreto nº 11.729, transformar o Grupo de Patrulhamento Aéreo – GPA, em uma Unidade Integrada, constituído por servidores de carreira das Polícias Militar e Civil e do Corpo de Bombeiros Militar, subordinado diretamente ao secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública.

No ano de 2008 o Grupamento transforma-se em Coordenadoria-Geral de Policiamento Aéreo (CGPA), através do Decreto nº 12.584, de 17 de julho de 2008, com a finalidade de planejar e executar operações aéreas de segurança pública, de defesa civil, de transporte de autoridades e de apoio aéreo a outros órgãos.

Hoje a CGPA conta com um efetivo de 26 homens e 2 mulheres e já desenvolveu inúmeras missões no Estado e fora dele, tais como: captura de assaltantes de bancos, apreensões de drogas e armas, resgates aeromédicos em rodovias e em locais de difícil acesso, escolta de presos, transporte de autoridades e policiamento aéreo ao longo da fronteira de Mato Grosso do Sul, que divide o Brasil da Bolívia e do Paraguai.

Atualmente a flotilha da CGPA é composta por aeronaves de asas fixas, recebidas em doação da Força Aérea (Bandeirante) e da Polícia Federal (Baron e Cessna), e outras depositadas judicialmente pelo Poder Judiciário (Baron e Helicóptero Jet Ranger), e asas rotativas, nesse caso destacando-se o helicóptero de fabricação francesa da Eurocopter, modelo AS350 “Esquilo”, utilizado no policiamento aéreo e resgate, adquirido em 2009 por meio de convênio com o Ministério da Justiça, via Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

Com profunda vocação ecológica, realiza ações rotineiras de proteção e policiamento aéreo tanto na Bacia do Paraguai (Pantanal), como na Bacia do Paraná, no controle e fiscalização de incêndios, desmatamento e repressão à pesca e caça predatórias.

Além disso, contribui sobremaneira com a vigilância de nossas fronteiras, combatendo o tráfico de drogas e o contrabando, além de apoiar as ações dos órgãos de controle sanitários, estadual e federal.

Para fazer parte do quadro de servidores da CGPA, é necessário ter cursos específicos da área e gostar da atividade aérea, ser indicado pelos chefes das instituições integrantes e por designação do secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, precedido da anuência do governador do Estado.

CGPA SITE

Endereço: Avenida Duque de Caxias, S/Nº – Hangar do Estado, Aeroporto Internacional de Campo Grande.

Campo Grande/MS – CEP: 79.101-901

Telefone: (67) 3357-5400

Coordenador: coronel Edilson Osnei Nazareth Duarte

Sobre o coordenador

Coronel da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, Edilson Osnei Nazareth Duarte tem 48 anos, é natural de Campo Grande e entre os anos de 2011 e 2015 dirigiu o Departamento de Operações de Fronteira (DOF) de Mato Grosso do Sul, onde atuou na repressão aos crimes de furto e roubo de veículos e cargas, tráfico de drogas, armas e evasão de divisas nas fronteiras com o Paraguai e a Bolívia.

Duarte também coordenou entre 2009 e 2011 o Ensino à Distância e o projeto Bolsa-Formação do Ministério da Justiça, onde desenvolveu os cursos da Rede Nacional de Altos Estudos em Segurança Pública. Foi ainda um dos responsáveis pela implantação da Coordenadoria Geral do Policiamento Aéreo da Sejusp, com a instalação em 1998 do grupamento aéreo da Polícia Militar Ambiental, o primeiro do Estado.

É graduado em Segurança Pública pela Academia de Polícia Militar do Rio Grande do Sul (1990) e em Direito pela Universidade Católica Dom Bosco (2001). Possui ainda pós-graduação em Segurança Pública pelo Centro de Estudos Superiores da PMESP (2000) e em Gestão de Segurança Pública e Defesa Social pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2005).