CIOPS

CENTRO INTEGRADO DE OPERAÇÕES DE SEGURANÇA – CIOPS

Criado através do Decreto 11.564 de 22/03/2004, o Centro Integrado de Operações de Segurança – CIOPS, no âmbito da Secretaria de Justiça e Segurança Pública do Estado de Mato Grosso do Sul – SEJUSP, unificando o COPOM (Polícia Militar), o COCB (Bombeiros Militar) e o CETEL (Policia Civil).

O CIOPS tem como missão:

“Atender e despachar ocorrências com eficácia”

Sua localização na Rua Desembargador Leão Neto do Carmo, 1.203, Parque dos Poderes, ao lado do prédio do Comando-Geral da Polícia Militar, sua estrutura física ocupa a parte superior (1° andar) do prédio.

Atendimento 190 – 193 e Despacho de ocorrência

O CIOPS tem as seguintes atribuições: planejar, normatizar, coordenar e controlar os serviços de atendimento às chamadas de emergência e ocorrência, centralizando e integrando as operações de segurança das polícias preventivas, repressivas e de socorro à população. Ele é organizado em células de atendimento equipadas com unidade telefônica, microcomputador, material de apoio e um banco de dados informatizado, além de supervisores.

Seu funcionamento é ininterrupto, funcionando em escalas alternadas de 12 horas, para o atendimento dos telefones emergenciais 190/193 e gerenciamento de guarnições e ocorrências.

Os operadores do atendimento são bombeiros (193) e policiais militares (190) que interagem com os usuários. Eles são os intermediários entre as informações solicitadas e os demandantes, sendo responsáveis pela qualidade da transmissão das informações. Após a abordagem inicial, é feito uma identificação da solicitação, se esta é emergencial ou não, que neste último caso é prestada a informação e encerra-se a ligação.  Mas, se o fato for emergencial, o atendente preenche um formulário descrito no monitor do computador, estabelece a tipificação do evento, gera a ocorrência, informa o número do protocolo ao usuário e a comunicação com este é encerrada. A partir desta, o atendente repassa o fato ao despacho de ocorrência, onde trabalham as três corporações: bombeiros, polícias civil e militar. Estes verificam: a prioridade da ocorrência conforme suas funções e se existem viaturas disponíveis e próximas, conforme a situação e gravidade despacham as viaturas até o local do evento.

O atendimento não se desenvolve através de diálogos padronizados, ou um “script” fornecido pela instituição, pois dificilmente uma ocorrência é igual à outra. Este funciona em sistema de rede e todos os dados nele inseridos são armazenados para posterior análise, sendo que em caso de denúncia anônima ou não, são encaminhadas aos órgãos competentes para as providências.

O controle das escalas de serviço, faltas, férias, licenças, é efetuado pela Diretoria Administrativa do CIOPS, que atualmente o Diretor é um Oficial do Corpo de Bombeiros Militar.

O controle operacional do serviço, registro das ocorrências, das denúncias, das informações, despacho correto das viaturas, controle dos intervalos de descanso (pausa pra tomar água e necessidade fisiológicas) e trabalho, uso correto dos equipamentos, confecção dos relatórios, saudação inicial ao telefone, informação do número de registro, etc. é realizado pela Diretoria de Operações, cujo Diretor é um Oficial da Polícia Militar. O gerenciamento técnico é realizado pela Diretoria Técnica, chefiada por um Delegado de Polícia, com função específica de manutenção dos servidores, redes de dados, gravações telefônicas e administração dos diversos sistemas utilizados internamento, bem como banco de dados.

DIRETORIA

DIRETOR GERAL

Coronel BM Rodinei Ribera Ceballos

SUBDIRETOR GERAL

Delegado André Matsushita Gonçalves

DIRETOR DO INTERIOR

Coronel PM Marcio Filgueiras de Moraes

 DIRETORIA DE OPERAÇÕES

Tenente-Coronel PM Josemar Evangelista de Souza

DIRETORIA ADMINISTRATIVA

Coronel BM Édson Ferreira Pinto

DIRETORIA TÉCNICA

Delegado Roberto Gurgel de Oliveira Filho

TELEFONE DE CONTATO: 67 3318-4500